Precisa de ajuda?
11 4196-6000

0

Carrinho

    Parcelamento em até 12x sem juros
    Primeira troca gratuita
    5% de desconto no boleto
    Cód:
    9788578681753
    O culpado de tudo – ou, simplesmente, o amor – 1ª EDIÇÃO - Impresso

    De: R$ 34,00Por: R$ 10,20

    Preço a vista: R$ 10,20

    Economia de R$ 23,80

    Comprar

    Especificações

    Descrição

    Currículo

    AutorCulpado, O - Ou, Simplesmente, o Amor

    Sinopse

    SinopseReorganizando algumas respostas fornecidas ao longo do tempo, embora sem a pretensão de originalidade, o livro traz uma tentativa de teorização do amor ? matéria obscura, enigmática, confusa e fonte de todo tipo de inspiração. Para atingir esse objetivo, são abordadas questões histórico-conceituais, buscando referências na Grécia Antiga, na obra O Banquete, de Platão, na mitologia e também em algumas histórias notáveis do mundo das artes, como Tristão e Isolda, Grande Sertão: Veredas, Anna Kariênina e ?Don Giovanni?. A partir desse enfoque, vislumbra-se a capacidade do amor de se reinventar e, mesmo assim, de se deixar reconhecer por seus traços essenciais: seu caráter unificador e transitório, a alienação e a corrosão da realidade, a perene insatisfação, a tendência à turbulência e a necessária alteridade. Por fim, a única certeza obtida ao fim da leitura se resume em o amor ser inexoravelmente incognoscível, resistindo a qualquer racionalidade.

    Especificações

    ISBN9788578681753
    Peso0.415
    Largura15,5
    Altura22,5
    Profundidade (lombada)1,5
    Número de páginas248
    EncadernaçãoBrochura
    Ano de publicação2014
    Edição1
    Tipo de produtoLivros

    Informações adicionais

    BISACPHI000000

    Sobre o autor

    CurrículoSobre o autor:
    Jarbas Luiz dos Santos é Juiz de Direito de São Paulo e professor universitário. Especializou-se em Direito Público e fez mestrado em Filosofia.
    Reorganizando algumas respostas fornecidas ao longo do tempo, embora sem a pretensão de originalidade, o livro traz uma tentativa de teorização do amor – matéria obscura, enigmática, confusa e fonte de todo tipo de inspiração. Para atingir esse objetivo, são abordadas questões histórico-conceituais, buscando referências na Grécia Antiga, na obra O Banquete, de Platão, na mitologia e também em algumas histórias notáveis do mundo das artes, como Tristão e Isolda, Grande Sertão: Veredas, Anna Kariênina e “Don Giovanni”.
    A partir desse enfoque, vislumbra-se a capacidade do amor de se reinventar e, mesmo assim, de se deixar reconhecer por seus traços essenciais: seu caráter unificador e transitório, a alienação e a corrosão da realidade, a perene insatisfação, a tendência à turbulência e a necessária alteridade.
    Por fim, a única certeza obtida ao fim da leitura se resume em o amor ser inexoravelmente incognoscível, resistindo a qualquer racionalidade.

    TemplateEvento